Chapéu de Palha

Como uma das medidas de combate aos efeitos do desemprego em massa decorrente da entressafra da cana-de-açúcar, da fruticultura irrigada e do defeso da Pesca Artesanal, sem a garantia dos benefícios do Seguro-desemprego e de alternativas de sobrevivência, o Governo de Pernambuco instituiu o Programa Chapéu de Palha. O Programa foi concebido para garantir a proteção social dos trabalhadores/beneficiários da poda da fruta na região do Vale do São Francisco, no Sertão; da cana-de-açúcar, nas regiões da Zona da Mata Norte e Sul e dos pescadores de 12 regiões de desenvolvimento no Estado, dedicando um olhar para a transformação da realidade destas famílias. O Chapéu de Palha dedica-se à ações estruturadoras de educação, saúde, cidadania, empregabilidade e preservação do meio ambiente.


Em 2017, foram iniciadas as atividades do Chapéu de Palha Fruticultura Irrigada, nos municípios de Petrolina e Lagoa Grande, no Sertão do Estado, com Oficinas de Formação Profissional em Customização de Peças de Vestuário, Compotas e Doces com Frutas Cristalizadas e Desidratadas, Embalagens Artesanais, Cestaria e Artesanato em Sandálias, Manutenção de Refrigeradores, Eletricidade de Motocicleta, Eletricidade Básica e Fabricação de Sorvetes e Picolés.

O PROGRAMA CHAPÉU DE PALHA – FRUTICULTURA IRRIGADA, instituído pela Lei Estadual nº 13.766/2009, proporciona aos beneficiários, e/ou seus familiares, proteção social aos trabalhadores da fruticultura irrigada que se encontram em situação de vulnerabilidade social durante a entressafra, dedicando um olhar para a transformação da realidade destas famílias a partir de ações de formação profissional que buscam a melhoria da qualidade de vida da população e geração de renda.