Projeto estimula produção de artigos com pele de caprino e ovino
Qua, 13 de Junho de 2018 09:23

Valorizando a Pele é o nome do novo projeto da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação de Pernambuco com o Sebrae e o Senai para a promoção do desenvolvimento da cadeia produtiva de ovinocaprinocultura. Foi escolhido o município de Floresta para aproveitar a matéria-prima abundante e a potencialidade em costura da região com a integração com o polo de confecção do Estado. A ideia é agregar valor à pele dos caprinos e ovinos de Pernambuco considerada de excepcional qualidade.

 

O projeto irá incentivar a produção de artigos de vestuário e acessórios com pele de caprinos e ovinos após a realização de capacitações e assistência técnicas que contribuam para a agregação de valor dos produtos e o acesso a novos mercados. Os empreendedores receberão treinamento em processos produtivos, gestão de negócios, comercialização e técnicas de marca, design e estilismo bem como a oferta de linhas de crédito via Agência de Fomento de Pernambuco (Agefepe).

 

Segundo o secretário Alexandre Valença, inicialmente serão contemplados 20 empreendedores que trabalham com manufatura de produtos de couro em Floresta. No Nordeste, Pernambuco concentra o segundo maior rebanho de caprinocultura, atrás apenas da Bahia. Esta criação encontra-se predominantemente na região do sertão de Pernambuco com 51% do total de animais, ressaltando que 26% encontram-se nas cidades de Floresta, no sertão de Itaparica, e Petrolina, no sertão de São Francisco.

 

“Este projeto visa focar a melhoria e o aperfeiçoamento da manufatura de produtos a partir da pele de caprino e ovino com o objetivo de comercializar a produção de calçados, acessórios e vestuário ao cliente final, no município de Floresta e o seu entorno, por se situar em uma região que apresenta menos oportunidade de trabalho formal, mas que apresenta um grande potencial de beneficiamento de pele”, analisa Valença.