Projeto Integra e Feira de Economia Solidária levam oportunidade a quem vive de artesanato e agricultura familiar
Qui, 18 de Outubro de 2018 16:31

Foto: Rachel Motta/Sempetq

 

As histórias de vida são muitas e se entrelaçam entre os que acreditam que o artesanato e agricultura familiar proporcionam uma vida melhor. Foi assim com a artesã de Olinda Maria Gomes, que encontrou apoio no Projeto Integra e expõe hoje e amanhã (19) os produtos que a ajudaram a criar seus filhos durante a Feira de Economia Solidária realizada no Boulevard Rio Branco pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação de Pernambuco (Sempetq).

 

“Nunca tive carteira assinada. Sou costureira e artesã, achei no meu ofício o motivo de viver minha vida e criar meus filhos. Eu trabalho em casa e saio para os projetos, para associação e as feirinhas. Tenho o companheirismo das colegas e aqui eu me sinto também mulher, porque tenho minha profissão”, afirma Maria Gomes, 65 anos.

 

Maria Gomes | Foto: Luanna Valentim/Sempetq


De Nazaré da Mata, o artesão Patrocínio que participou das capacitações realizadas em Carpina, que com as próprias mãos faz golas de caboclo, lança, chapéu, todos os produtos inspirados no maracatu. “Faço parte da Associação dos Artesãos de Nazaré da Mata e para mim esse evento é de grande importância. Estou muito satisfeito em vender as peças aqui. Estamos mesmo precisando promover e mostrar o que sabemos fazer para a comunidade”, comenta.

 

Patrocínio | Foto: Luanna Valentim/Sempetq

 

A feira também deu oportunidade para quem acredita em uma vida mais simples e saudável, sem agrotóxicos e com alimentos provenientes da agricultura familiar. O agricultor familiar João Dias, da zona rural de Chã de Alegria, trouxe macaxeira, canela, capim santo e pimenta de seu cultivo. “Fiz cursos pelo Projeto Integra de agricultura e economia solidária e gostaria muito que todos respeitassem com amor e carinho a área da agricultura”, revela.

 

Outra participante que vendeu bastante e em poucas horas zerou o estoque de bolos foi a Alexandra Barbosa, de Feira Nova. Ela trouxe também farinha de mandioca, tarecos caseiros e beiju. “Fiz o curso e fiquei mais consciente do que fazemos e qual o valor devemos cobrar. Minha ideia é cada vez mais melhorar tanto o atendimento quanto o processo de elaborar o preço”, finaliza.

 

Alexandra Barbosa | Foto: Luanna Valentim/Sempetq

 

O evento é realizado pela gerência de Economia Solidária da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação de Pernambuco (Sempetq) com participantes do Projeto Promoções de Ações Integradas de Economia Solidária em Pernambuco (INTEGRA), uma iniciativa conjunta com o MTE/SENAES, que já contemplou cursos de formação com foco em associativismo e empreendedorismo no Recife e na Zona da Mata Norte. Nessa edição do Boulevard Rio Branco teve ainda o apoio da Prefeitura do Recife. O evento acontece das 9h às 15h. Entre as peças, trabalhos manuais com materiais diversos e produtos provenientes de agricultura familiar.

 

ECONOMIA SOLIDÁRIA – O conceito consiste em uma forma alternativa de economia onde prevalece o preço justo, o associativismo, as trocas bem como a sustentabilidade. Quem ainda não teve a oportunidade de vivenciar isso não deve perder a Feira Itinerante, que traz produtos manuais com preços acessíveis e produzidos com qualidade e muito amor.

 

Outras informações – (81) 3184-7864

 

Foto: Rachel Motta/Sempetq

 

Foto: Rachel Motta/Sempetq

 

Foto: Luanna Valentim/Sempetq